ESTAMOS EM CONSTANTE CRESCIMENTO

Slider

BANCO DE HORAS COMEÇA A SER USADO NA MONDELEZ

Aprovado na negociação do Acordo Coletivo de 2020, o Banco de Horas (BH) foi implantado efetivamente a partir de 11 de janeiro de 2021 na MDLZ.

 

Aprovado na negociação do Acordo Coletivo de 2020, o Banco de Horas (BH) foi implantado efetivamente a partir de 11 de janeiro de 2021. O SINTRAFUCARB abre este espaço para esclarecer algumas dúvidas e deixar bem claro “O QUE PODE” e “O QUE NÃO PODE”!

A utilização das horas positivas ou a necessidade de usar o Banco de Horas para alguma necessidade particular, deve partir sempre do diálogo entre gestor e trabalhador.

O período de apuração será de 11 de janeiro de 2021 a 10 de janeiro de 2022. Ao final se o trabalhador estiver com horas positivas, irá receber com o adicional de 50%, se estiver com saldo negativo, a MDLZ assume o saldo sem oneração ao trabalhador.

Por se tratar de algo novo, é normal surgirem dúvidas, sendo assim não hesitem em procurar o Sindicato!!

O QUE PODE

Entrar/sair até duas horas da jornada; 

                     

Trabalhar no dia de folga, da compensação das horas da semana. Ponto importante, nesse caso o Sintrafucarb negociou com a MDLZ que seja pago 1 para 1,5 horas trabalhadas.

Por exemplo: escala 6x1, trabalhou 8 horas no sábado que era folga, vai ganhar 12 horas no BH.

O QUE NÃO PODE

Trabalhar em feriados ou na folga do DSR e lançar as horas como BH. Nesses casos é Hora Extra, e contada a 130%;

Obrigar alguém a fazer Banco de Horas. O BH deve sempre ser negociado entre gestor e trabalhador, e fica facultado ao trabalhador se deseja fazer ou não.

ATENÇÃO: se ocorrer alguma situação de assédio para fazer banco de horas, denuncie ao sindicato.

Download do Jornal

capa

Convênios

Convênios